sexta-feira, 5 de setembro de 2008


deixai-nos sós, ó pai

que das estrelas sabemos o medo

e dos homens esquecemos o penar

3 comentários:

Adriana Costa disse...

Douglas,
pela beleza singela e profunda sensibilidade póetica deste blog, ofereço-te um "selo virtual", passe no meu blog e esteja à vontade para aceitá-lo.

Flores @>--

Larissa Santiago disse...

q imagem lindaa!!!!
adorei akii!

Lucius Kod disse...

um réquiem a um condenado ou uma prece derradeira d salvação?...