quarta-feira, 5 de março de 2008


pirilampos eram
noite infinda
mergulhados nos cânticos
que a mata coloria
sonhando ao luar

2 comentários:

Lady Crisálida disse...

Pirilampos realçam uma beleza infinda que sai na noite de tuas palavras.

beijos azuis, Moço das belas palavras.

Annabel M. Z. disse...

Un blog lleno de inspiración y delicadeza.

Saludos.